Artigos

Repensar os municípios para promover a saúde de quem lá vive

Independentemente dos autarcas eleitos, espera-se que a alimentação escolar, a educação para a saúde, a valorização da produção alimentar local possam sair do papel e traduzir-se em ações concretas.

Para ler o artigo, clique AQUI

Tempos de mudanças drásticas na nossa alimentação

O que aí vêm não tem precedentes. Com uma estimativa de 10 biliões de pessoas a viver no planeta em 2050 teremos de ter padrões alimentares maioritariamente baseados em vegetais, reduções drásticas nas perdas e desperdícios de alimentos (que se estimam em 30% do que é produzido) e grandes melhorias nas práticas de produção de alimentos.

Para ler o artigo, clique AQUI

Anabela Raymundo: “A alimentação sustentável é uma equação multivariada”

Artigo de Emília Freire publicado no Jornal de Negócios-sustentabilidade

“Qual é a alimentação mais sustentável?” A resposta é: várias! Falámos com dois especialistas que sublinham que a alimentação é um elemento “muito complexo”, pelo que há vários caminhos para a sustentabilidade.

Para ler o artigo, clique AQUI

 

IMPORTÂNCIA E PRESERVAÇÃO DA CULTURA MEDITERRÂNICA: Tendo por base a conjugação da dialéctica histórica, Passado-Presente-Futuro

Artigo publicado no Postal do Algarve - Ludgero Faleiro | Licenciatura em História e Ciências Sociais | Pós Graduado e Técnico Superior em SHST |Professor - um cidadão pró-activo

"Portugal, sendo efectivamente, um desses povos pertencentes à cultura Mediterrânica, tem inscrito na sua paisagem rural e urbana muitos dos elementos das culturas greco-latina e árabe - um espaço geográfico, vincadamente marcado, durante séculos"

 

Para ler o artigo, clique AQUI

 

A civilização “reaparecida”, o Al Andalus no Algarve

ESPAÇO AGECAL - Artigo de Jorge Queiroz publicado no Caderno de Artes Cultura.Sul de março

"Civilização desaparecida” é uma referência irónica que constatou o escasso relevo dado à herança cultural muçulmana na narrativa histórica sobre Portugal anterior à democracia. Plena de “eternos retornos” e “reconquistas”, é uma evidência que no século VIII as populações peninsulares e do norte de África se conheciam, eram herdeiras da romanização, a cristianização e islamização foram processos evolutivos.

 

Para ler o artigo, clique AQUI

DIETA MEDITERRÂNICA: Modelo cultural e urgência da sustentabilidade CRÓNICA

ESPAÇO AGECAL - Artigo de Jorge Queiroz publicado no Caderno de Artes Cultura.Sul de janeiro

Completam-se dez anos que, em Janeiro de 2011, após uma reunião no Ministério da Agricultura, se iniciou a preparação da candidatura da dieta mediterrânica a Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO, processo que envolveu Portugal e mais seis países de cultura mediterrânica com as respectivas comunidades representativas, entre as quais Tavira escolhida por Portugal.

Para ler o artigo, clique AQUI

Alfarroba: o “ouro negro” do Algarve

MARCA D'ÁGUA - Artigo de Maria Luísa Francisco publicado no Caderno de Artes Cultura.Sul de janeiro

Precisamente há um ano escrevi neste suplemento cultural um artigo sobre o Sal, referindo-o como o “ouro branco” do Algarve. Um ano depois, escrevo sobre a Alfarroba, que é considerada como o “ouro negro” do Algarve.

São dois produtos que aprecio e que consumo, mas a alfarroba tem um significado especial por fazer parte do imaginário de infância. Creio que há em muitas famílias do Algarve um olhar afectivo sobre a alfarroba com memórias telúricas e de convivialidade.

 

Para ler o artigo clique AQUI

A Dieta Mediterrânica em tempos de covid

No Dia Mundial da Alimentação, que se celebra no dia 16 de outubro, o diretor da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto escreve sobre a importância da Dieta Mediterrânica, sobretudo em tempos de pandemia, em que os riscos de contágio e de evolução da covid-19 são acrescidos para quem tem doenças - como diabetes, hipertensão, obesidade ou doença pulmonar - para as quais o padrão alimentar mediterrânico pode dar maior proteção.

 

Para ler o artigo, clique AQUI

 

 

 

Estudo de adesão ao padrão alimentar mediterrânico

O PNPAS conduziu um estudo em setembro de 2020 com o objetivo de avaliar os conhecimentos da população portuguesa sobre a dieta mediterrânica, bem como a adesão a este padrão alimentar. Conheça os resultados e o estudo completo aqui.

 

Fonte: DGS

A ÁGUA É UM FATOR DE IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA PARA O FUTURO DA AGRICULTURA EM PORTUGAL

Concordo inteiramente com as recentes afirmações da Sra. Ministra da Agricultura sobre a prioridade a atribuir ao regadio, no contexto de um desenvolvimento sustentável para a agricultura portuguesa. 

Trata-se, em minha opinião, de uma tomada de posição muito oportuna e corajosa num contexto em que muitos se esforçam por negar esta evidência, com base em afirmações com uma fundamentação quase sempre mais ideológica do que técnico-científica. 

Para a agricultura e um mundo rural com as características edafoclimáticas e socioeconómicas que estes apresentam em Portugal, a disponibilidade de água em quantidade e com a qualidade adequadas, assume uma importância estratégica decisiva.

 

Ler na íntegra o artigo "A ÁGUA É UM FATOR DE IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA PARA O FUTURO DA AGRICULTURA EM PORTUGAL"

Food insecurity is associated with low adherence to the Mediterranean Diet and adverse health conditions in Portuguese adults

Introduction

Food insecurity is defined as a socioeconomic situation that leads to limited or uncertain access to the nutritious food necessary to maintain a healthy and active life (1). Food insecurity is a significant public health problem and is associated with unhealthy dietary habits and chronic diseases (2–4). Several studies have shown that food insecurity is associated with unhealthy dietary patterns, including reduced intake of fruits, vegetables, and dairy products, and increased intake of energy-dense foods (2, 3). These unhealthy dietary habits are common among food insecure households and may mediate the association between food insecurity and health.

READ +

Maria João Gregório, Ana M. Rodrigues, Pedro Graça, Rute Dinis de Sousa, Sara S. Dias, Jaime C. Branco and Helena Canhão

O conforto da comida mediterrânica

Provar um prato ou um sabor que os nossos bisavós já gostavam é talvez a definição de conforto mais profunda e íntima que podemos encontrar. 

 

O PNPAS colabora regularmente com a revista “Sabe Bem” na promoção da Dieta Mediterrânica explicando aos milhares de leitores desta revista que conceito é este e qual a importância de adotarmos o padrão alimentar mediterrânico na promoção da nossa saúde e bem-estar. Esta colaboração é totalmente gratuita e faz-se ao abrigo da nossa estratégia intersetorial para a promoção do conhecimento em nutrição nas publicações mais importantes do país.

 

Aqui fica o último artigo “O conforto da comida mediterrânica”. 

 

Fonte: Nutrimento

 

Dieta Mediterrânica – uma espécie em vias de extinção?

A Dieta Mediterrânica pode estar em vias de extinção. Este é o alerta de Pedro Graça, Director da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, ex-director do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável da Direção-Geral da Saúde, num artigo de opinião publicado no Jornal Público:

"A defesa da Dieta Mediterrânica em Portugal é, pois, um ideal mobilizador, um modelo de padrão alimentar para a política alimentar nacional ao conjugar a alimentação saudável com a tradição cultural ancestral e, mais recentemente, com a proteção ambiental. Sendo um padrão alimentar de base eminentemente vegetal e que utiliza produtos locais, sazonais e plena reutilização do que sobra, tornou-se facilmente um ideal de sustentabilidade ambiental. Contudo, e apesar deste esforço e reconhecimento, a Dieta Mediterrânica corre sérios riscos de desaparecer no sul da Europa e em todo o Magrebe. Portugal é talvez um dos países europeus que melhor estuda a adesão a este padrão alimentar."

Ler na íntegra o artigo "Dieta Mediterrânica – uma espécie em vias de extinção?"

Mediterranean food pattern vs. Mediterranean diet: a necessary approach?

Abstract

“Food pattern” and “diet” sometimes are referred with the same meaning. “Food pattern” can be defined by a priori and a posteriori approaches and refers to the characterisation of foods and frequency of consumption within a population combining with various characteristics. “Diet” may be represented as an individual way of life and considers the food consumption and others like culture, history, society, economy, sustainability, culinary activities, conviviality, physical activity and rest. Mediterranean diet fits on these two concepts. The question is if we are measuring Mediterranean diet as a whole, or whether we are only measuring one of its parts, neglecting the rest of components. Can this compromise the way we monitor its adherence and evolution, with the possibility of losing the perception of certain aspects? How can we preserve and promote the concept if we do not monitor all the pieces of the puzzle?

Helena Real, Jorge Queiroz & Pedro Graça

Pages 1-12 | Received 27 Feb 2019, Accepted 07 May 2019, Published online: 24 May 2019

Read +

Por uma definição de Dieta Mediterrânica que permita a sua sobrevivência

Para além de valorizar os alimentos e os nutrientes que constituem este padrão alimentar saudável, é necessário refletir sobre as características não alimentares que definem a dieta mediterrânica. Na sua salvaguarda, pode estar a resposta para evitar o desaparecimento deste modo de comer milenar.

Saber +

 

Fonte: Pensar nutrição - Combater a desinformação

A DIETA MEDITERRÂNICA É CIRCULAR | SABE BEM

A DIETA MEDITERRÂNICA UTILIZA HÁ MILHARES DE ANOS OS CONCEITOS MAIS RECENTES DA ECONOMIA CIRCULAR, SENDO AMIGA DO AMBIENTE E TAMBÉM DA SAÚDE

“A produção de alimentos e a sua distribuição, até chegar à nossa mesa, são duas das principais responsáveis pelo aquecimento global. Gasta-se muita energia fóssil a produzir e a transportar comida pelo mundo inteiro. Depois, deita-se muita comida fora. Para combater este gasto enorme de energia e o desperdício de recursos, surgiu há alguns anos o conceito de economia circular.”

O PNPAS continua a sua colaboração com a Revista “Sabe Bem”, uma das publicações mais lidas em Portugal.

Nesta edição, apresentamos o tema  “A dieta mediterranica é circular“.

 

Fonte: Nutrimento

AFINET publica folhas informativas sobre sistemas de olival em gestão silvopastoril

A AFINET - Agroforesty Innovation Networks disponibilizou online duas publicações referentes ao projeto AFINET com o tema dos sistemas de olival em gestão silvopastoril. Saiba mais acerca da utilização de derivados das folhas das oliveiras, e sobre bioprodutos e a cadeia de valor da fileira do azeite.

 

Leia aqui as brochuras:

- "Utilização de derivados de folhas de oliveira"

- "Bioprodutos e cadeia de valor inovadora da fileira do azeite"

Benefits of the Mediterranean diet: Epidemiological and molecular aspects

Benefits of the Mediterranean diet: Epidemiological and molecular aspects

L Serra-Majem, B Román-Viñas… - Molecular aspects of …, 2019 - Elsevier

More than 50 years after the Seven Countries Study, a large number of epidemiological studies have explored the relationship between the Mediterranean diet (MD) and health, through observational, case-control, some longitudinal and a few experimental studies. The overall results show strong evidence suggesting a protective effect of the MD mainly on the risk of cardiovascular disease (CVD) and certain types of cancer. The beneficial effects have been attributed to the types of food consumed, total dietary pattern, components in the food …

 

A obesidade como catástrofe ambiental dos tempos modernos

A obesidade como catástrofe ambiental dos tempos modernos

Tenho sérias dúvidas que o planeta venha à frente para a maior parte das bocas deste mundo. Infelizmente, para todos nós, não temos um planeta B.

 

Artigo de opinião pelo Dr. Pedro Graça, 21 de maio de 2019. Lero o artigo na sua totalidade, AQUI

A IMPORTÂNCIA DA CARNE NA DIETA MEDITERRÂNICA

A carne sempre teve uma grande importância nas sociedades mediterrânicas, mas nem sempre existiu em abundância.

Uma pequena porção de carne é suficiente para fornecer quantidades apreciáveis de magnésio, ferro, potássio, zinco e vitaminas do complexo B que não existem em produtos de origem vegetal e que são essenciais ao desenvolvimento humano.

O PNPAS continua a sua colaboração com a Revista “Sabe Bem”, uma das publicações mais lidas em Portugal.

Nesta edição, apresentamos o tema “A importância da carne na Dieta Mediterrânica”.

 

Fonte: Nutrimento

Páginas